blogs sugeridos

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Como é dificil ser pequena empresa no Brasil...

Por Hélio Ricardo

Caros leitores , tenho pensado muito nessa história de ser empresário, coisa que não é fácil, garanto.Mas da metade dos negócios abertos fecham antes de completar um ano de empresa e menos de 20% conseguem chegar ao segundo .E no Brasil é o negócio é ainda pior.Demora-se muito pra abrir uma empresa devido a burocracia e mais ainda pra dar baixa.A carga tributária é maior do mundo ,na verdade não temos incentivo e o governa principalmente o estadual, trata as pequenas empresas como inimigas do estado,quando na verdade somos os que mais geramos empregos e pagamos impostos.
Os grande conglomerados têm todos os privilégios, sonegam impostos e ainda tem isenção e vários incentivos ,tudo para aparecer na propaganda oficial de geração de emprego.Tem uma rede de supermercado do estado que deve mais 25 milhões de ICMS pro estado e ainda consegue abrir lojas e mais lojas e ter autorização pra emitir notas fiscal.
Mas a discussão é que é muito difícil ter uma pequena empresa no Brasil e o apoio é mínimo.O empreendedorismo que devia ser regra principalmente junto a juventude é coisa rara.O numero de patentes no Brasil é uma mostra evidente disso , a informalidade parece ser incentivada e as iniciativas louváveis são poucas.Só quem paga para saber o quanto de encargos e contribuições se paga neste país e se a empresa por um descuido do contador for normal, essa esta em apuros.
nto ao financiamento, as linhas de crédito são inacessíveis e as exigências são grandes para o pequeno e o médio empresário ,para o grande apenas com uma idéia e com um telefonema , ele consegue ter acesso ao BNDES,Banco do Brasil ,Caixa e Banco do Nordeste , ganha o dinheiro,a propaganda e ainda consegue comprador para a produção,tem carência e muitas vezes não paga e o Congresso ainda anistia e se quebrar o governa ainda socorre.
De solução mesmo ou se dá prioridade para a pequena e média empresa ou teremos uma geração de fracassados que nunca mais pensaram em abrir seu próprio negócio e vale lembrar que a máquina estatal não tem vaga pra todo mundo e nem é essa sua função.Ao governo cabe fomentar a geração de emprego e não empregar toda a população.A LRF tá aí pra isso, disciplinar os gastos públicos inclusive com pessoal.
Não que eu queira colocar o grande contra o pequeno, pois cabe ao governo arbitrar e gerar linhas que incentivem a produção dos pequenos e sua sobrevivência.O que não pode é essa discrepância no tratamento dado as empresas no país.Por que somos os vilões ,os bandidos ,os sonegadores ,os que sofrem represália,fiscalização, os que pagam mais impostos ,os mais vulneráveis da história.Se já está provado em todas as pesquisas que as pequenas e médias empresas são responsáveis pela maioria dos impostos e empregos,por que então não tratá-las com dignidade e respeito e ajudá-las a crescer ainda mais e a gerar mais emprego.Bota o SEBRAE para trabalhar, mesmo de verdade e coloca a Secretaria de Industria e Comercio e a do Trabalho e Emprego a serviço realmente da maioria e de quem precisa.Vamos criar um debate sério com todos os agentes e ver qual papel nos reservam nas compras governamentais,na escala de produção e qual tratamento realmente precisa as pequenas e médias empresas neste estado e neste país.Crescimento só se sustenta com emprego e discurso sem prática chama-se demagogia ,coisa muito comum nessas bandas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário